Brasil tem mais de 8,5 milhões de artesãos




O artesanato é uma atividade milenar, vem caminhando e evoluindo com a humanidade desde 6.000 a.C no período Neolítico. Desde seus primórdios o homem viu no artesanato uma forma de arte, de se expressar, mas não com palavras, e sim, dando forma ao imaginável, tornando tangível o intangível. Além da arte, o artesanato trouxe trabalho, cultura e negócios, sendo parte da evolução do homem.

Nos dias atuais o artesanato se tornou uma porta para um negócio rentável para boa parte da população, trazendo maior popularidade para o ofício e, consequentemente, expandindo o comércio dos materiais, dentro das suas infinitas possibilidades, que podem ser utilizados para sua confecção. Várias empresas têm se especializado e criado novas séries de materiais para atender esse segmento do mercado. Temos como expemplo a Plavitec, que desenvolveu um plástico autoadesivo chamado Plasticover que, além de encapar livros, cadernos e produzir peças artesanais, serve para revestir móveis e eletrodomésticos; além do tecido autoadesivo Deco Art, com mais de 40 modelos.

Muitos materiais são destaque como matéria-prima para confecção das peças artesanais, o que varia de peça para peça e de que arte será criada. Fios tecidos, madeira, vidro, metais, papel, plástico, argila
, cerâmica, entre muitos outros. Um dos materiais que mais tem se destacado no mercado é o EVA com sua extensa gama de cores e estampas possibilitando que o artesão crie qualquer tipo de produto mais próximo da realidade. As etiquetas diferenciadas estão em alta também, a Bic oferece uma linha com material diferenciado chamada Glossy, com qualidade fotográfica e acabamento brilhante, incrementando e destacando as embalagens dos produtos artesanais. A Adelbrass detectou
que a fita adesiva, sendo um produto multiuso, apresenta um aumento na demanda dessa linha, assim como, também, as fitas para empacotamento, a super cola Extra Bond, as fitas coloridas, a dupla-face Art Tape, desenvolvida para o mercado de scrapbooking, além das fitas de papel Kraft para encabeçar quadros e molduras e diversas outras aplicações.

Muitos empreendedores estão iniciando seu negócio através do artesanato, acredita-se que o número de microempresas ligadas à atividade possa aumentar. A utilização de rótulos e embalagens artesanais estão, cada vez mais, agregando mais valor ao produto final. Esse mercado cresceu de tal forma que há feiras específicias para esse segmento, como a Mega Artesanal em São Paulo e a Rio Artes Manuais no Rio de Janeiro. Além do crescimento mercadológico, o artesanato ganhou espaço na saúde. O uso de materiais artísticos em terapias e tratamentos psicológicos em consultórios e clínicas é cada vez maior, o que é um grande atrativo de negócios para diversas empresas, pois amplia o público-alvo e não necessita de sazonalidade.











Fonte: Revista Lojas 
←  Anterior Proxima  → Página inicial